top of page

Turismo inclusivo: Países se qualificam como destinos LGBTQIA+


Viajar e conhecer novos lugares é uma das atividades preferidas de milhares de pessoas, inclusive aquelas que fazem parte da comunidade LGBTQIA+. Pensando no bem-estar desse público, criou-se o conceito de turismo inclusivo e já existem vários países que se qualificam como destinos LGBTQIA+.

Mas o que seria um destino LGBTQIA+? De forma resumida, trata-se de uma cidade, estado ou país que tem uma população capaz de lidar com a diversidade do ser-humano, seja em suas escolhas de relacionamento ou em sua identidade de gênero.

Um destino apto para receber essa comunidade não oferece riscos físicos ou psicológicos para as pessoas, transformando a viagem em uma experiência agradável. E esse é um tema que deve ganhar cada vez mais espaço.

LGBTQIA+ e o turismo inclusivo

A proposta de turismo inclusivo vêm sendo debatida nas principais cidades do mundo há algum tempo. Isso porque os números mostram que a comunidade LGBTQIA+ representa uma fatia considerável do segmento.

Segundo dados das OMT (Organização Mundial de Turismo), o público LGBTQIA+ é responsável por 10% do fluxo de viajantes de todo o mundo, representando ainda 15% das despesas total dos usuários do setor. Em outras palavras, é um público que gasta mais do que representa.

Sendo o turismo um dos pilares de economias de várias cidades do mundo, adaptar e incentivar a aceitação às diferenças entre os moradores é fundamental para um turismo inclusivo.

Brasil x turismo LGBTQIA+

Apesar de existirem no Brasil cidades que são reconhecidas pela receptividade ao público LGBTQIA+, como é o caso de Florianópolis e Recife, ainda há um amplo trabalho a ser feito para aumentar a inclusão.

Em 2019, o guia online de turismo para LGBTs GayCities colocou o Brasil como um destino para se evitar, especialmente pela violência contra as pessoas LGBTQIA+. Isso representa uma enorme perda em investimentos no turismo nacional.

Ainda assim, as belezas naturais do Brasil mantêm o país na rota dos turistas. Ao assumir uma postura de inclusão, as cidades tendem a ganhar ainda mais espaço entre os principais destinos do mundo, impactando diretamente na economia regional.

5 países gay-friendly para visitar

Uma das formas de denominar um país apto para receber a população LGBTQIA+ é “gay-friendly”. Se você tem interesse em conhecer um lugar que tem como proposta a igualdade e a inclusão, independentemente de sua identidade de gênero, pode considerar os 5 países listados abaixo.

  1. Cidade do Cabo: Capital da África do Sul, conta com uma série de ações em prol da comunidade LGBTQIA+. Além de ter legalizado o casamento homoafetivo em 2006 (5 anos antes do Brasil), possui um bairro totalmente habitado por pessoas do grupo, que atrai milhares de turistas anualmente.

  2. Londres: Com um pensamento bastante progressista por parte da população, Londres é um ótimo destino gay-friendly. Repleta de atrativos turísticos, opções não faltam para conhecer na Terra da Rainha.

  3. Bangkok: Sempre presente nas listas de melhores destinos gay-friendly, Bangkok apresenta praias belíssimas, com uma vida noturna intensa. É considerada como uma cidade muito receptiva com o público trans.

  4. Amsterdam: Com o tradicional charme europeu, Amsterdam tem fama de ser uma cidade “liberal”. De fato, quando se trata do público LGBTQIA+, é um destino seguro, cheio de opções com respeito a diversidade.

  5. Madri: Na Espanha, Madri é uma das melhores opções para a comunidade LGBTQIA+. Além da ótima gastronomia, existem bares direcionados para o público e um pensamento da população que aceita as diferenças.


Fonte: (DIARIO DO TURISMO)


0 visualização0 comentário
bottom of page