top of page

"Vento Seco" de Daniel Nolasco é um drama quente e bonito


Dizer que o filme de estreia de Daniel Nolasco, Vento seco, é sexualmente explícito, é como dizer que o tempo na empoeirada e remota cidade brasileira onde o drama se passa é quente no verão. As cenas mostram explicitamente muitos encontros clandestinos na floresta entre Sandro (Leandro Faria Lelo) e Ricardo (Allan Jacinto Santana), onde os dois atacam um ao outro como animais selvagens no cio.


Vento Seco se concentra em Sandro, um protagonista bonito, porém triste, que arde de desejo sexual por outros homens, mas está muito traumatizado para sequer pensar em ser público sobre isso, para desespero de Ricardo. Os dois são colegas de trabalho de uma fábrica que é uma das principais empregadoras de sua pequena cidade rural, e as coisas só se intensificam com a chegada de Maicon (Rafael Theophilo), um homem que Sandro admira a partir do momento em que ele chama sua atenção. Sandro torna-se perigosamente obcecado e, a partir daí, tudo aumenta, desde as palhaçadas de novela até a atividade sexual fetichista.



Fonte: Doug Rule (Metroweekly)

1 visualização0 comentário

Comments


bottom of page