top of page

29 de janeiro: Dia da Visibilidade Trans


Nesta sexta-feira, 29 de janeiro, comemora-se o Dia da Visibilidade Trans, data instituída com o objetivo de aumentar a conscientização sobre a letra T da sigla LGBTQIAP+, que representa as pessoas travestis, transexuais e transgêneras.

Anualmente, a Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra) divulga na data um relatório compilando os assassinatos e demais formas de violência contra pessoas trans no Brasil durante o ano anterior.

O relatório será entregue na tarde desta sexta para o Fundo de População da ONU (UNFPA, na sigla em inglês) e para a Embaixada da Noruega. No relatório de 2020, referente a 2019, o número foi preocupante: o Brasil registrou 124 assassinatos de pessoas transgênero naquele ano.

Para o psiquiatra Alexandre Saadeh, que há 30 anos trabalha com questões de identidade de gênero, persiste no Brasil um desconhecimento muito grande sobre questões de gênero e orientação sexual.

Saadeh coordena o Ambulatório Transdiciplinar de Identidade de Gênero e Orientação Sexual (Amtigos), do Hospital das Clínicas da USP. Lá, comanda uma equipe de profissionais da saúde voluntários que atendem crianças e adolescentes que procuram o ambulatório em busca de aconselhamento sobre o tema.

Em entrevista à CNN, o psiquiatra respondeu algumas das dúvidas mais comuns a respeito da população trans. A primeira, simples e direta, foi: O que significa dizer que uma pessoa é trans?

"Trans é uma redução para dizer que a pessoa é transgênero, o que significa essencialmente que a criança nasce, tem um sexo reconhecido de acordo com a genitália, mas possui uma identidade de gênero que, ou é oposta a que corresponde à genitália, ou condiz com algo intermediário", explica.

Essencialmente, uma pessoa é trans, portanto, quando nasce biologicamente homem mas não se identifica assim, seja por se reconhecer como mulher ou, então, por se colocar em algum outro ponto dentro do espectro entre o masculino e o feminino -- em geral, pessoas conhecidas pelo termo "não-binário".

Quando a pessoa se identifica com o sexo biológico se utiliza o termo "cisgênero".

Questionado sobre qual é a diferença entre ser trans e ser gay ou lésbica, o psiquiatra explica que há uma divisão muito importante nessa seara, entre o que é identidade de gênero e o que é orientação sexual.

"É uma divisão didática e acadêmica, sendo identidade de gênero a forma como a pessoa se identifica e a orientação sexual como o desejo que a pessoa manifesta por um determinado sexo", explica. Portanto, um homem trans que se atrai por mulheres é considerado heterossexual, apesar de ter nascido biologicamente mulher.

FONTE: (CNN)

0 visualização0 comentário

Comments


bottom of page